TAESA - Relações com Investidores Mobile

Comunicado ao Mercado - Esclarecimentos sobre questionamentos da CVM/B3


COMUNICADO AO MERCADO

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A. ("Taesa" ou "Companhia") comunica a seus acionistas, ao mercado em geral e aos demais interessados que recebeu da Superintendência de Acompanhamento de Empresas e Ofertas de Valores Mobiliários de Renda Variável da B3 S.A. - Brasil, Bolsa, Balcão ("B3") o Ofício n° 1999/2018-SAE, datado de 18 de dezembro de 2018, em que são solicitados esclarecimentos a respeito de notícia veiculada pela Agência Estado - Broadcast, em 18 de dezembro de 2018, sob o título "Taesa: Estudamos emissão de R$ 850 mi para financiar aquisições de Âmbar e SPEs da Eletrobras", em especial sobre os seguintes itens:

A Taesa planeja realizar durante os próximos três meses uma emissão da ordem de R$ 850 milhões, recursos que serão utilizados para financiar grande parte das duas mais recentes aquisições - a de participações da Eletrobras em Sociedades de Propósito Específico (SPEs) e a de linhas de transmissão da Âmbar;

As indicações iniciais apontam que a emissão, que deve ser feita na holding, poderia ter um prazo de sete anos com taxa ao redor de 111% do CDI.

Inicialmente, cumpre destacar que, conforme informado em fato relevante divulgado pela Companhia em 17 de dezembro de 2018 ("Fato Relevante"), a Taesa celebrou na referida data Contrato de Compra e Venda de Participações e Outras Avenças ("Contrato") com Âmbar Energia Ltda. e Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia Milão, tendo como objeto a aquisição, pela Companhia, (a) de 100% das ações representativas do capital total e votante (a.1) da São João Transmissora de Energia S.A. e (a.2) da São Pedro Transmissora de Energia S.A., e (b) de 51% das ações representativas do capital total e votante (b.1) da Triangulo Mineiro Transmissora de Energia S.A. e (b.2) da Vale do São Bartolomeu Transmissora de Energia S.A. ("Aquisição").

Ainda de acordo com o Fato Relevante, a Companhia também divulgou, na mesma data, "material de apoio contendo maiores detalhes sobre a Aquisição e as Sociedades adquiridas (...) disponível para consulta no website da Companhia (www.taesa.com.br/ri), da B3 S.A. - Brasil, Bolsa, Balcão (www.b3.com.br) e da Comissão de Valores Mobiliários (www.cvm.gov.br)" ("Material de Apoio").

Com efeito, o Material de Apoio foi disponibilizado pela Taesa na seção "Central de Downloads" do seu website, bem como nos websites da Comissão de Valores Mobiliários e da B3 por meio do Sistema Empresas.NET, na categoria "Dados Econômico-Financeiros".

Posteriormente, em 18 de dezembro de 2018, a Taesa também divulgou estudo e laudo de avaliação que subsidiaram a negociação do preço de aquisição, bem como o edital de convocação e a proposta da administração para a assembleia geral extraordinária da Companhia que deliberará acerca da Aquisição, a ser realizada em 03 de janeiro de 2019 ("AGE"), documentos que contêm maiores detalhes sobre o Contrato assinado e a operação pretendida.

Isso posto, importante ressaltar que o Material de Apoio destaca, na página 2, tratar-se de "Compra alavancada no montante de R$ 850 MM, 107% a 111,5% do CDI, com prazos de 5 a 7 anos" (grifamos), informação essa que é reiterada na página 8 do mesmo documento.

Da mesma forma, a proposta da administração para a AGE informa, na página 19, que "Os recursos financeiros para o pagamento da Aquisição se originarão, em sua maior parte ou totalidade, através da emissão de nova dívida de mercado dentro da própria holding TAESA, não prejudicando a capacidade atual de distribuição de dividendos da Companhia" (grifamos).

Assim, conforme informações divulgadas em 17 e 18 de dezembro de 2018 por meio do Fato Relevante, do Material de Apoio e da proposta da administração para a AGE, a Companhia confirma que estuda a possibilidade de realizar a emissão de uma nova dívida, da ordem de R$ 850 milhões, a ser eventualmente efetuada pela própria Taesa para financiar a Aquisição, e que a referida nova dívida poderá, em princípio, ter prazo de vencimento de 5 a 7 anos e taxa de remuneração de 107% e 111,5% do CDI.

A Taesa ressalta, contudo, que a potencial emissão encontra-se em fase preliminar de negociação e discussão, estando seus termos e condições sujeitos a alterações.

A Companhia manterá seus acionistas e o mercado oportuna e tempestivamente informados nos termos da legislação vigente sobre o desenvolvimento dos assuntos objeto deste Comunicado ao Mercado. Sendo o que nos cumpria para o momento, renovamos nossos elevados votos de estima e consideração e colocamo-nos à disposição para eventuais esclarecimentos adicionais que se façam necessários.

Rio de Janeiro, 19 de dezembro de 2018.

Para ver comunicado na íntegra, clique aqui.


Fale com RI

Contato Telefônico

(55 21) 2212-6060